Skip to main content

Posts

Showing posts with the label Brasil

Fernando Báez na Fliporto 2011

Na sétima edição da Fliporto grandes nomes do jornalismo e da literatura mundial farão parte da programação. Dentre os inúmeros convidados da Festa Literária Internacional de Pernambuco este ano, destaca-se o médico, escritor e professor indiano Deepak Chopra. Ele, que é considerado em todo o mundo um mestre da espiritualidade e da medicina corpo-mente, é autor de mais de 25 livros de auto-ajuda, traduzidos para mais de 30 idiomas. Dentre as obras de maior relevância estão “A Cura Quântica” e “As Sete Leis Espirituais do Sucesso”. Outro médico e escritor que fará parte da programação da Fliporto 2011 é o descendente de japoneses Ryoki Inoue. Conhecido pelo incrível número de 1.099 livros publicados, o autor brasileiro entrou para o Guines Book como o escritor com mais publicações individuais no mundo. Entre suas obras destaca-se “Saga – A história de quatro gerações de uma família japonesa no Brasil”. Um nome de grande importância na programação da 7º Festa Literária Internaciona

Esquerda.net: "Cada fotografia é um pedaço de memória e de recordação”

Una entrevista traducida en Brasil: http://www.esquerda.net/artigo/%E2%80%9Ccada-fotografia-%C3%A9-um-peda%C3%A7o-de-mem%C3%B3ria-e-de-recorda%C3%A7%C3%A3o%E2%80%9D

Fernando Baéz, um guerreiro contra a destruição cultural

Hoy leímos la nota de la investigadora Elaine Tavares del Instituto de Estudos Latino-americanos de la Universidade Federal de Santa Catarina en Brasil. Revisá la nota: Fernando Báez nasceu em San Felix de Guayana, Venezuela, e desde muito cedo começou a se interessar pela filosofia grega, especialmente Aristóteles. Depois, descobriu Averróis, o filósofo árabe que introduziu Aristóteles na Europa, via Granada. Formou-se em Educação, mas a filosofia continuou correndo rápida pelas veias. Em 1991 escreveu Reflexiones, um livro de ensaios, em 1993 foi a vez de fazer vir à luz os seus poemas no livro Alejado. Em 2000, lançou outro livro sobre o manuscrito bizantino, Tractatus Coislinianus, iniciando seu mergulho no mundo árabe. Desde aí, Fernando Báez manteve constante interesse na poesia, filosofia árabe, censura antiga e contemporânea, escritura e na conexão do patrimônio cultural com a memória étnica. Em 2002 Báez publicou uma coleção de ensaios sobre a censura, La ortodoxia de los her

A história da destruição cultural da América Latina

A história da destruição cultural da América Latina é uma investigação detalhada e abrangente sobre como os bens culturais, as tradições e os costumes dos povos de nativos foram saqueados ou aniquilados. Para construir um novo mundo, destruiu-se o antes na região, e Báez nos mostra como esse processo de sucateamento da cultura – definido por ele como genocídio cultural e etnocídio – foi realizado. Serviço: A História da destruição cultural da América Latina Fernando Báez Tradução: Leo Schlafman 456 páginas - R$ 69,90 (em média) Editora Nova Fronteira

Báez entrevistado en Brasil

Diario da Nordeste La traducción del libro en Brasil ha tenido buena prensa,  la    "História da destruição cultural da América Latina" se ha convertido en un éxito por el respaldo de los lectores. Podés leer en este enlace: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=849601 Para

Ediouro lanza en Brasil "A história da destruição cultural da América Latina"

En una nota que que si te gusta a vos te da los datos de la promoción en Brasil del libro de Fernando Báez para este mes de septiembre: Ladrões saqueiam diariamente a cultura das Américas por Kelly de Souza Há poucos países no mundo com uma riqueza cultural e arqueológica tão expressiva quanto o México. O INAH (Instituto Nacional de Arqueologia e História) registra que no país existe perto de 50 mil locais arqueológicos cadastrados, sendo que somente 176 estão abertos à visitação pública. Boa notícia? Não. Se por um lado há essa riqueza milenar, por outro existe uma das maiores roubalheiras culturais do planeta. Uma vergonha para qualquer civilização minimamente organizada. O jornal mexicano El Universal, na edição do dia 23, mostra que quase metade desses 50 mil locais já foi vítima de furtos, numa média de 20 a 30 saques por dia. Fernando Báez, poeta, ensaísta, doutor em biblioteconomia e autor de História Universal da Destruição dos Livros (2006) e História da Destruição

História da destruição de livros

En Brasil sigue la lectura de la obra de este escritor venezolano, de quien Ediouro acaba de publicar en portugués El saqueo cultural de América Latina Lean la nota más reciente: PARA QUEM GOSTA DE LER I por: José Luiz Foureaux de Souza Júnior , em Literatura no dia 02/09/2010 O que dizer de um livro que conta uma história da destruição de livros? Enlouqueceu o autor, poderia ser dito… mas não. Ele não enlouqueceu! Disse “uma” história, porque, na verdade, esta não precisa ser, necessariamente “a” História, sobre esse assunto. Debate longo, sinuoso, que, aqui, não vai levar ninguém a lugar nenhum. O que interessa é despertar o interesse pela leitura de um livro que parece desejar a morte da leitura, denunciando os processos – às vezes grosseiros, às vezes sofisticados – de destruição dos livros. Assunto polêmico, no máximo; instigante, no mínimo. O autor passou 12 anos estudando, viajando, pesquisando. Fez um trabalho de paleontólogo. Ele é venezuelano. Seu nome: Fernando Báez.

Porto de Galinhas se transforma na capital da literatura em novembro

La Feria de Brasil está a punto de comenzar, y es un suceso literario en el país más poblado de América del Sur, con 40 escritores invitados. Basta leer la nota: Depois de conectar a cultura literária da África com a da América Latina no ano passado, a Festa Literária Internacional de Porto de Galinhas agora aposta na divulgação da literatura iberoamericana. A quinta edição da Fliporto será realizada no Hotel Armação, na Praia de Porto de Galinhas, Litoral Sul pernambucano, entre os dias 5 e 8 de novembro, com uma agenda que inclui debates literários, circuito gastronômico, sessões de cinema, shows públicos e atividades lúdicas para o público infantil. Com o tema Literatura iberoamericana: interdependências e contemporaneidade, a feira vai contar com palestras dos espanhóis Jorge Diaz e José María Merino, da portuguesa Inês Pedrosa, diretora da Casa Fernando Pessoa, e do venezuelano Fernando Báez. A abertura do evento, que homenageia o escritor pernambucano e amante da cultura hispâ

Brasil prepara gran homenaje a Eduardo Galeano y Fernando Báez

Todo está listo para el inicio de Fliporto 2009, donde los dos invitados principales serán Eduardo Galeano, un clásico que escribió Las venas abiertas de América Latina, y Fernando Báez, autor de la Historia Universal de la destrucción de libros. Se estima una asistencia masiva de distintos editores y lectores, incluyendo una delegación de la Unión Europea. (Con notas de REUTERS y EFE) La ficha en portugués dice: FERNANDO BÁEZ Poeta, romancista, historiador, educador e bibliotecólogo venezuelano: é um dos maiores especialistas no mundo na história do livro e das bibliotecas. Autor do best-seller História universal da destruição dos livros (lançado em tradução brasileira em 2006, pela Ediouro) e de Historia de la antigua biblioteca de Alejandría, além de A destruição cultural do Iraque: um testemunho de pós-guerra (ainda inéditos no Brasil), no seu mais recente livro ele foi mais além, pois trata de mais de quinhentos anos de espoliação: El saqueo cultural de america latina, que s

Fernando Báez gana Premio Nacional del Libro en Brasil

Ayer nos llegó una nota desde Brasil donde se anuncia que la "Historia universal da destruicao dos livros de Fernando Báez, publicado por Ediouro en 2006, y que va para su segunda edición, obtuvo el Premio Nacional en la Categoria Libro Teórico. La nota completa dice: A Fundação Nacional do Livro para Crianças e Jovens é a seção brasileira do International Board on Books for Young People (IBBY), órgão consultivo da Unesco, atualmente com 70 seções em todo o mundo. Há 38 anos, a Fundação, entidade privada sem fins lucrativos, vem desenvolvendo projetos de estimulo à formação de leitores no Brasil. A FNLIJ afim de incentivar cada vez mais a boa literatura premia autores, ilustradores, editores e tradutores com o Prêmio FNLIJ. São 18 categorias premiadas. A entrega do prêmio Melhores do Ano - Produção 2006 será no dia 28 de Maio na Cinemateca do MAM. Os livros premiados receberão os selos Altamente Recomendável e/ou Acervo Básico de acordo com a categoria. Ao longo do ano as editoras